Cristina Amaro
Está a ler

Porto do meu coração

0
As marcas

Porto do meu coração

Comecei o ano de reuniões de preparação de nova série de Imagens de Marca numa cidade que adoro. O Porto! Há anos que me apaixonei pela arquitetura, pelas cores, pelas gentes e pelos sabores da capital do norte e há anos que viajo com frequência para o local onde tenho também vários parceiros.

É por isso sempre um prazer voltar. E desta vez juntei o útil ao agradável uma vez que tive a oportunidade de aliar aos meus compromissos de agenda a estadia no novíssimo Pestana Porto Goldsmith, o novo 4 estrelas do grupo Pestana que se situa bem no coração da cidade, na zona histórica, e que conceptualiza uma nova aposta da marca: a gestão hoteleira de espaços com histórias para contar. E este tem uma história bem gira.

Dona de um conjunto de cinco edifícios do século XIX, na zona nobre dos Aliados, a família David Rosas desafiou o grupo Pestana a gerir um dos prédios que gostaria de transformar num hotel que homenageasse a filigrana. Do desejo ao sonho concretizado não sei exatamente quanto tempo passou, mas o facto é que dentro em breve juntar-se-á a este hotel um Museu vivo que mostrará como se trabalha a arte e uma loja da marca David Rosas que ocupará toda a zona térrea do edifício situado na Rua do Almada, bem próximo da Torre dos Clérigos e dos Aliados.

Apaixonei-me pelas janelas antigas com as portadas num tom verde natureza que só apreciei com a luz interior, já que entrei tarde nas duas noites que lá estive e saí do quarto à hora do nascer do sol. Ficou muito por ver para que possa voltar mas para já a experiência de acordar num quarto que nos leva para os tempos dos nossos avós agrada-me e desafia as minhas memórias de infância, altura em que me lembro de abrir os fechos que juntavam as portadas de madeira de casa dos meus tios.

O verde deste projeto não é por acaso. Está ligado a um dos elementos que mais inspira a arte da filigrana, a natureza. Não fosse ela a protagonista do hotel… No exterior foram os azulejos que me tiraram o fôlego! Lindos. Com uma textura que nos faz lembrar algumas peças de Bordalo Pinheiro e que seguramente serão muito apreciadas pelos turistas que apreciam as nossas artes.

Foi bom conhecer este novo Pestana. É bom saber que Portugal está a recuperar as tradições e a dar-lhes nova vida! Vale a pena viajarmos no tempo e aproveitarmos o espaço que ainda está em soft opening e que só dentro de dias terá um pequeno almoço que promete surpreender pela originalidade mas que já nos permite aproveitar, e bem, o rooftop com uma vista panorâmica e imperdível para a cidade.

O Museu abre daqui a um mês. Até lá é aproveitar a cidade ao máximo porque o Porto está um mimo!! Nesse passeio não deixem de aproveitar a Brasileira, a cafetaria que é uma imagem de marca da cidade e que voltou a abrir, também pela mão do Grupo Pestana. É obrigatório provar o bolinho 4 de Maio e umas torradinhas em pão fatiado com compota de frutos silvestres. São de cair para o lado! Eu reforcei a dose do pequeno almoço, perdida entre sabores e conversas de café sobre a cidade que tanto me encanta. Mais uns dias e tinha de ter uma conversa com a balança…

Digo-te da minha janela até breve, Porto! Apaixonam-me os locais com história.

Deixe uma resposta

Follow @ Instagram

Siga-me!