Cristina Amaro
Está a ler

O que deve saber sobre obstipação

0
A vida

O que deve saber sobre obstipação

Vamos falar sobre obstipação

Por Alexandra Delgado Figueiredo, communication manager da The Empower Brands House

A obstipação é um assunto sério que não deve ser desvalorizado ou então resolvido momentaneamente com um comprimido. Há uma série de pequenas rotinas que pode incluir no seu dia-a-dia e que podem fazer toda a diferença.

Este é um tema natural e deve ser encarado exatamente dessa forma. Desde pequenos que somos obrigados a fazer as nossas necessidades só em casa e evitar usar casas de banho públicas. No entanto, há especialistas que referem que não podemos esperar por chegar a casa para fazer as nossas necessidades, pois as fezes retidas irritam a parede intestinal e podem causar problemas sérios.

Mais: a prisão de ventre pode alterar o nosso estado de espírito, na medida em que 90% da serotonina, o neurotransmissor responsável pelo bem-estar, é produzida no nosso intestino. Além disso, a obstipação gera ainda uma perda de absorção nutricional do nosso corpo, pois é no intestino que os nutrientes são absorvidos. Se ele estiver cheio de fezes é natural que essa absorção seja fortemente prejudicada.


Como sei se sofro de obstipação?

Se a frequência com que vai à casa de banho é inferior a de três vezes por semana, se faz força para defecar, se tem dor ou se está regularmente inchado. 

Ainda assim, a frequência não é um fator absolutamente determinante para um diagnóstico de obstipação. Há pessoas que têm uma frequência diária, mas mesmo assim as suas fezes são ressecadas. No fundo, mais do que a quantidade de vezes, aqui aquilo que de facto importa é a qualidade das fezes. As fezes devem ser longas e macias.

Por que razão os laxantes não são a solução?

Sempre que tomamos um laxante é natural que fiquemos aliviados, no entanto ele resolve o nosso problema na hora, mas não a sua origem. Se o utilizamos com alguma regularidade o nosso intestino começa a entender que precisa disto para funcionar e fica “viciado”. Com isto não se pretende dizer que os medicamentos são proibidos. Apenas deve haver algum bom senso no seu uso.


É importante ainda que saiba que existem dois tipos de laxantes: os irritantes, que agem na muscosa intestinal e promovem a evacuação, e os osmóticos, que puxam água dos tecidos vizinhos para lubrificar e favorecer a evacuação. Estes últimos são preferíveis, na medida em que não lesam os neurónios da prede intestinal.

Por que razão não devemos adiar a ida à casa de banho quando temos vontade?

Se não vai à casa de banho cada vez que tem vontade porque só quer ir quando chega a casa, saiba que está a cometer um erro. Há especialistas que referem que se cada vez que temos vontade de ir à casa de banho e não vamos o nosso organismo depreende que “aquele” reflexo não funciona e para de enviar essas mensagens. 

Dicas que o podem ajudar em casos de obstipação:

Não é novidade nenhuma que uma alimentação equilibrada  e a ingestão de fibras é um enorme contributo para a regulação do trânsito intestinal. No entanto, há também algumas dicas que podem ajudá-lo nesse processo, como por exemplo:

–  Depois do pequeno-almoço, mesmo sem sentir vontade, sente-se na sanita por uns minutos e tente. Logo de manhã os movimentos peristálticos são melhores e podem ajudar;

– Tome um líquido quente, como o café, leite ou chá. O calor excita as terminações nervosas e ajuda no reflexo de eliminação do intestino;

– Quanto estiver sentado na sanita, experimente a apoiar os pés num banco pequenino. O ângulo nas sanitas dizem não ser o mais aconselhável para evacuar com facilidade. O ideal seria de cócoras e com esse banco pequenino já consegue fizer numa posição o mais semelhante possível a essa;

– Experimente a praticar yoga. Existem vários exercícios de yoga que são muito benéficos para ajudar o fluxo. 

Deixe uma resposta

Follow @ Instagram

Siga-me!