Cristina Amaro
Está a ler

Não há amor no mundo igual ao dos avós

2
As pessoas

Não há amor no mundo igual ao dos avós

Não há amor no mundo igual ao dos avós

Por Ema Gil Pires, jornalista do Imagens de Marca

Os meus avós foram, sem sombra de dúvidas, as pessoas que mais marcaram a minha infância. Nunca esquecerei os infinitos cozinhados da minha avó Josefa, que sempre se multiplicavam, com medo que eu não crescesse forte e saudável. Lembrarei sempre, também, a forma como o meu querido avô João fazia sempre questão de perder um tempinho da sua hora de almoço, em dias de trabalho, para me levar um bolinho ao parque onde habitualmente eu gostava de brincar. Estes são apenas pequenos exemplos do carinho interminável que os meus avós nutriam (e que sei que ainda nutrem) por mim, e são momentos que sempre guardarei na minha memória como prova do amor mais puro que existe no mundo – o amor dos nossos avós.

Tal como comprova um estudo da autoria da London School of Economics and Political Science, os avós configuram-se como figuras fundamentais para desencadear a felicidade e o desenvolvimento da inteligência emocional das crianças. Infelizmente, são cada vez mais os idosos que, no recato desta fase mais avançada das suas vidas, acabam por ver o seu papel desvalorizado na vida das famílias. Enquanto, durante longos anos, foram muitas vezes os responsáveis por transmitir às gerações mais jovens os princípios e valores necessários para que estes se tornem em indivíduos socialmente responsáveis, acabam, na velhice, por se ver assolados pela solidão e pelo abandono.

Este é um tema que sensibiliza particularmente a Cristina e foi por essa mesma razão que ela me convidou – na impossibilidade de o fazer ela própria, por compromissos de agenda – para conhecer de perto uma iniciativa que pretende estimular a valorização do papel dos avós na sociedade contemporânea. Enquanto jornalista do Imagens de Marca, tive a oportunidade de estar presente na apresentação do ‘Avós e Netos – Encontro de Afetos’, um evento que irá decorrer entre os dias 27 e 29 de setembro na FIARTIL – Feira de Artesanato do Estoril.

Não há amor no mundo igual ao dos avós

Esta ideia surgiu, inicialmente, na mente de Nélson Mateus, mentor do Retratos Contados – projeto que há já cinco anos tem tido o objetivo de falar da importância que os avós têm na vida dos netos, bem como da importância que os netos têm na vida dos avós. A concretização do ‘Avós e Netos – Encontro de Afetos’ surge no seguimento dessa mesma missão e de mostrar aos portugueses o quão importante é aprendermos a valorizar os mais velhos, lutando desta forma contra o seu abandono e solidão.

E como é que tal será proporcionado? Naquele que será o último fim de semana de setembro, este evento irá disponibilizar uma série de atividades – desde tertúlias relativas às vivências entre avós e netos, atuações musicais, sessões de yoga e de cardiofitness e ainda workshops dedicados à temática da alimentação saudável, entre muitas outras –, todas elas concebidas de forma a incentivar uma troca de experiências entre as diferentes gerações.

Não há amor no mundo igual ao dos avós

Destaque ainda para o facto de esta não ser a única missão social que se encontra por detrás deste evento – visto que o valor simbólico relativo às entradas (que custam um euro por pessoa) irá reverter na totalidade para a Associação Nuvem Azul. Inicialmente, também a Delegação da Costa do Estoril da Cruz Vermelha Portuguesa iria receber parte das receitas de bilheteira – no entanto, esta acabaria por vir a ceder a sua quota-parte à outra associação envolvida, num belo gesto de solidariedade. Porque também de solidariedade são feitos estes momentos e é importante que todos estejamos unidos por missões que, como estas, contribuem para o bem-estar comum.

Projetos como este têm um valor inegável e imensurável. Tal como têm os meus avós para mim. Espero que, como ela própria se propõe a fazer, esta iniciativa tenha a capacidade de transformar Cascais numa verdadeira ‘Capital dos Avós e dos Netos’, mostrando tudo aquilo que os mais velhos, devido à sua enorme experiência de vida, ainda têm para dar.

Deixe uma resposta

Follow @ Instagram

Siga-me!