Cristina Amaro
Está a ler

EMPREENDEDORAS por natureza

0
A vida

EMPREENDEDORAS por natureza

Li este livro de uma ponta à outra. 142 páginas onde se encontram 2 histórias separadas pelo oceano mas próximas pela enorme quantidade de pontos comuns que existem entre Rosely Cruz e Sandra Isabel Correia. Duas forças da natureza que podem inspirar quem agarrar neste livro. Eu agarrei-o para preparar a sua apresentação na FNAC do Colombo, já depois de ter escrito um dos prefácios. Deixo-vos um resumo do que podem encontrar. Mas não vale não ler! O melhor de tudo está em cada página. Em cada história. Este é apenas um convite à leitura. Sou suspeita? Talvez não…


Comecemos por aqui: Nenhuma delas quis ser uma pessoa comum. Ambas, cada uma com o seu trajeto, foram em busca do sim quando já o não estava garantido e ambas nos inspiram pela sua capacidade, criatividade, coragem e determinação.

E passemos agora a cada história…

Rosely Cruz sempre procurou a excelência e desde tenra idade mostrou ser uma pessoa positiva. Filha de pai português, da Póvoa de Varzim, Rosely é reconciliadora, perfeccionista e empreendedora. 


Do signo balança tinha talhado no dia 18 de Outubro o destino do sucesso com uma participação ativa na sociedade. Diziam os astros e diz hoje o seu caminho.

Nunca foi miúda nem mulher de aceitar as coisas com que não concorda de forma passiva e desde criança demonstrava ter uma postura contestatária defendendo os seus pontos de vista em nome das suas ideias. A avó paterna dizia que ia ser advogada, com alguma premonição que veio ainda a confirmar antes de falecer.

Aplicada na escola, nunca viveu somente para estudar e por isso sempre praticou vários desportos sendo o ballet o que quase roubou o lugar ao direito.

Foi há 20 anos que começou a ter contacto com o mundo da advocacia e em 2006, com apenas 6 anos de formação em direito, começou a marcar presença em grandes momentos da história do Brasil. Ganhou a confiança do mercado e começou a defender cada vez mais causas. Desde então nunca mais parou. Tinha 27 anos. 

Mudou-se para São Paulo em 2008. E foi então que começou a defender grandes processos que lhe permitiram ganhar nome e reputação. O facto de ter conseguido, como cliente principal, uma grande marca permitiu ter igualmente uma grande montra o que levou aos êxitos dos últimos anos. Sempre teve a família e os amigos muitos próximos, com destaque para o pai e os irmãos que a ajudaram a crescer.

Rosely Cruz numa das sessões de apresentação do livro

Tem uma energia e entrega singulares e isso faz com que, trabalhar 14 horas, não seja nada do outro mundo…Os mais próximos costumam perguntar quantas Roselys existem dentro de si…achei graça ler que a energia dela é igual à de um trator!

É aos 35 que decide abrir o seu próprio escritório de advogados e se tornar uma mulher empreendedora. Há 8 anos. Em 2013 tinha 30 colaboradores e desde então não tem parado de fazer mais e mais…de inovar e diversificar a sua atividade. O seu assessor e chefe de gabinete diz que ela é um turbilhão humano!

Criou uma filosofia inovadora e revolucionária na advocacia…e também por isso vale a pena ler este livro. 

Das muitas semelhanças que encontro na sua história de vida, quer com a Sandra quer comigo, destaco um “só quero saber do que pode dar certo. Não tenho tempo a perder”…

Ao longo do livro vai encontrar a sua visão sobre o empoderamento das mulheres e a valorização dos talentos; a diferença de manter as pessoas importantes por perto e a receita para o sucesso no empreendedorismo.

Uma mulher furacão que sempre se comportou como uma mãezona com os seus irmãos mais novos mas a quem não peçam para cozinhar….como a própria diz, e com graça, não passa do strogonoff.

O tempo ensinou-a a tornar-se também uma gestora. De 4 em 4 meses faz reuniões de controle de custos no seu escritório e talvez isso a tenha feito crescer quando a concorrência fechava nos tempos da crise de 2008… É uma profissional muito focada na aprendizagem e nos objetivos de futuro, e deixa uma dica para quem quer seguir esse caminho: fazer uma lista de desejos para o próximo ano em cada dia 26 de Dezembro…

A sua ligação com Portugal fá-la querer ajudar as empresas portuguesas a estabelecerem-se cá. Um objetivo que a traz a terras lusas…mas não só.

Fundou o Tear. Apelido eu este projeto como um movimento cuja missão é garantir a paridade entre homens e mulheres. Defende que juntos podem construir um mundo melhor…um projeto maravilhoso e que vale a pena conhecer com detalhe.

“É ligada nos 220V” e para ela nada nem ninguém lhe pode roubar os sonhos. Defensora, e praticante, da ideia do que podemos fazer pelo nosso país em vez de ser o nosso país a fazer por nós, acrescento que gostaria de ver Rosely um dia num papel ainda mais importante no Brasil…ela é uma mulher de causas que gosta de ensinar a pescar e de ajudar os mais fracos a ganharem asas para voar! O Brasil precisa disso…

É uma mulher de ferro? Não!Também tem os seus momentos de angustia e incerteza o que a faz ser uma mulher como nós…

Sandra Isabel Correia…

Sandra Isabel Correia numa das sessões de apresentação do livro

A Sandra começou cedo a piscar o olho aos estrangeiros. Aos 3 aprendeu o truque para colecionar rebuçados. Aos 30 conseguiu por a sua marca nas montras de Nova Iorque. 

Traços de personalidade: atrevimento, ambição e determinação. Sandra não tem veia para o negócio. Sandra é negócio! Desde pequena que aproveita todas as oportunidades para ganhar uns tostões. Sempre olhou para os negócios como um prazer e já em pequena o fazia mais pelo gosto de negociar do que pelo valor. 

Tem uma máxima: subir sempre um pouco o valor que consideramos justo para poder baixar sem ficar a perder. Sempre se moveu num mundo de pessoas mais velhas. Nunca sentiu descriminação mas sim falta de confiança por ser jovem. Aliás, ela sempre teve amigos mais experientes…nada de novo para ela.

Queria ser jornalista e veio do Algarve para Lisboa em busca de oportunidades. Como nada acontece por acaso, foi Judite de Sousa, que substituía temporariamente José Rodrigues dos Santos, seu professor, que lhe terá dito um dia que nem tudo o que queremos encaixa em nós. 

Lisboa foi a porta da universidade mas foi também a porta para o mundo. O Algarve sempre foi pouco para ela. No início dos anos 90, e nos locais mais pequenos, a faculdade não era o que é hoje e eram mais as pessoas que não seguiam os estudos superiores do que o inverso. A Sandra preferiu deixar os pais e vir em busca de um futuro maior! Escolheu sair para ser Grande!

Nasce em 1971, numa família ligada aos negócios da cortiça. Cresceu entre sobreiros e apaixonou-se pela cortiça. Diz que é uma matéria prima feminina pelas suas curvas. Talvez tenha sido isso que a fez regressar ao Algarve depois da universidade, ficando ligada aos negócios do pai. Foi para a Novacortiça onde fez o primeiro livro da história da empresa. Depois fez um site e de seguida começou a dedicar-se aos clientes que a levaram ao mundo…

Implementou o controle de qualidade quando a empresa dele precisava para trabalhar com os grandes clientes internacionais e foi já nas feiras que a sua vida começou a mudar… 

No virar do século tirou o S à palavra Crise…e com criatividade transformou um problema de quebra de vendas numa oportunidade que lhe viria a permitir criar a Pelcor. 

Sandra não conhecia a palavra empreendedorismo como conhece hoje. Na altura ela seguiu o seu coração. Sabia que queria um negócio seu e foi isso que fez. Em maio de 2003 nasce a Pelcor. Em janeiro de 2004 Sandra integrava uma comitiva de empresários de uma viagem presidencial à Noruega e com isso a empresa começa a exportar para França. 

Nessa época aconteceu muita coisa de forma muito rápida e isso fê-la perder algum dinheiro mas ganhar uma enorme experiência e aprendizagem. 

Os Estados Unidos da América surgem no seu percurso em 2012 e entre esse período e o ano de 2016 os tempos foram atribulados… talvez tenha sido isso que levou a algum desgaste e a fazê-la sair da Pelcor.

Acompanhada pelas autoras e pela jornalista Catarina Marques Rodrigues

Sandra também sempre procurou ter as pessoas certas à sua volta. O irmão é, tal como com Rosely, uma peça importante no seu percurso. Aliás, é ele que diz ser mais terreno e ela mais esotérica. E é ele que afirma que a irmã é imune ao medo e tem sempre coragem para arriscar.

Sandra diz ter necessidade de ir para onde nunca ninguém foi, mesmo que o percurso tenha pouca visibilidade. Deixa-se sempre levar pelo coração.

No seu percurso de vida profissional destaca-se a distinção de Melhor empreendedora jovem pela universidade do Algarve, em 2007. Empreendedora do ano pela Anje e mais tarde Melhor Empresária da Europa.

Abriu portas em vários mercados e foi uma princesa das arábias que a levou para o Dubai; Madonna que a fez sentir que era possível ir sempre em busca do sim e PINK que a fez vibrar com a sua mala na mão, em pleno palco.

Ao longo do seu percurso Sandra foi realizando sonhos e atingindo metas importantes. Em 2013 viajava como representante de uma marca inovadora sendo também nesse ano que defendeu o país no programa que Obama desenhou para empreendedores de mais de 20 países. 

É dos Estados Unidos que Sandra traz o programa A New Beginning para Portugal. Um projeto que começa a mudar o rumo da sua história de vida já que é através dele que Sandra percebe que é uma transformadora de pessoas. Isso ajudou-a a encontrar-se e a ir atrás dos seus sonhos.

Muitas individualidades apoiaram este projeto e Sandra começou a chegar ao coração das pessoas e a encontrar a serenidade no seu…

Toda a sua história de vida passa pelas pessoas certas nos momentos exatos. Foi com as pessoas certas que Sandra entrou num mundo do luxo com a Pelcor e provou que conseguia adaptar-se às mudanças. Acho mesmo que Mudança é o seu nome do meio!

Foi essa capacidade que a fez mudar de cidade. Mudar de país. Mudar de vida e mudar de foco!

Dedica-se hoje ao mundo espiritual, depois de ter decidido vender a marca. E passou de transformadora de cortiça a transformadora de pessoas.

Aos 47 anos, Sandra Isabel Correia diz não saber o que vem a seguir… gosta de se entregar ao que a vida lhe quer dar…é uma visionária, uma sonhadora e seguramente um fruto puro do amor.

Sessão de apresentação do livro de Sandra e Rosely na FNAC do Colombo

Deixe uma resposta

Follow @ Instagram

Siga-me!