A cantora lírica portuguesa que ENCHE salas internacionais

Image v1
janeiro
11
Com quem me cruzo

Por Cristina Amaro

Entrou discreta. Num vestido longo, de cauda e num vermelho a condizer com as Estrelas de Natal que coloriam o palco. Foi apresentada pelo meu amigo Mário Augusto, jornalista que todos conhecemos dos programas de cinema, como uma voz que nos iria deixar sem fôlego. Pediu-nos para a ouvirmos com atenção. E desafiou-nos a dizer, no final, se ele tinha ou não tinha razão...

As palavras elogiosas do Mário, a que se juntaram as do Maestro Osvaldo Ferreira, ao longo da atuação de Cristiana Oliveira, nem precisavam de lá estar...evidente que é o talento da nossa cantora lírica bracarense. Mas sim, fizeram a diferença e ainda deram mais vida ao Concerto de Ano Novo que há vários anos a marca SEAT gentilmente me convida para assistir.

Rendi-me ao talento desta jovem mulher que, arrisco-me a dizer, poucos conhecem em Portugal. Acompanhava-a em palco a Orquestra Filarmónica Portuguesa. Acompanho-a eu, a partir daquele concerto de ano novo, para a vida!

Herdei do meu pai o gosto pela música clássica, pela ópera e pelo canto lírico. Cantei alguns anos, quando era pequena (diria alguns anos, mesmo...) mas nunca me arrisquei neste tom. Ficou da infância a sensibilidade aos sons, a forma como me toca cá dentro a música. Neste dia senti saudades do meu pai. E partilhei isso com a Cristiana numa mensagem privada. “Se o meu pai fosse vivo ontem teria chorado a ouvi-la. Ele adorava canto lírico e dizia que era uma pena Portugal não ter ninguém de nível internacional. Partiu sem a conhecer...mas eu “levo-a a ele” desta maneira”, escrevi-lhe logo após o concerto esperançada que a humildade que o maestro referiu me permitisse ter dela uma resposta. E tive. Nem 2 horas depois a Cristiana respondeu-me.

Chegara a minha vez de a desafiar a ela a partilhar convosco quem é “a mulher do norte” a que se referiram o apresentador e o maestro. Porque há pessoas com quem me cruzo que valem a pena vos apresentar, aqui vos deixo este enorme orgulho para o nosso país. E partilho as suas palavras, na íntegra, porque são elas que vos dão a dimensão desta mulher. A tal humildade aliada a um talento que está a encher muitas salas de renome internacional e a levar um nome português aos 4 cantos do mundo. Fiquei fã. Vocês também vão ficar...

Uma palavra de elogio também aos músicos e ao Maestro Osvaldo Ferreira que nos ofereceram um concerto memorável! Naquela noite fizeram-me dançar a valsa com o meu pai...em memórias que guardo dele e que me deram tanta saudade...

Porque a vida é feita destes pequenos momentos, aqui ficam alguns para também vocês me dizerem se tenho ou não razão. Foram gravados excertos espontaneamente com o meu telemóvel. Numa sala escura. Têm por isso qualidade de “amador” ;-)

Valem o que nos fazem sentir. Não a qualidade da gravação. Deixo a ressalva. E deixo alguns momentos para apreciarem. Em silêncio. Porque é assim que valem a pena sentir...

Quem é Cristiana Oliveira. Aos olhos da própria

“Nunca tinha pensado ser cantora! Para ser muito honesta nem gostava muito daqueles seres que conhecia no conservatório como cantores e que nos davam cabo da cabeça quando vinham cantar connosco. Connosco refiro-me à orquestra, porque eu, como estudante de violino, era sempre da orquestra, nunca tinha sequer cantado no coro do conservatório.

Foi por mera sorte ou azar, ainda não sei muito bem... que numas férias da Páscoa, quando estava a participar nos masterclasses de violino da Academia de Vila do Conde, a nossa sala calhou ser ao lado da sala onde decorriam os masterclasses de canto pelo Prof Oliveira Lopes, que era o Prof de Canto da escola Superior de Música do Porto (ESMAE).

Já me tinham dito que eu até tinha voz (...) quando me punha a trautear para exemplificar excertos musicais nas conversas entre músicos ou a imitar (por brincadeira) os tais seres muito afetados que eu conhecia por estudantes de canto. Enchi-me de coragem, fui bater à porta dessa sala e pedi ao Prof para me ouvir e dizer sinceramente se valia a pena eu ter umas aulinhas de canto como já várias pessoas me tinham dito para ter.

Ele ouviu-me e disse:

“- Minha linda, não sei se toca bem violino, mas acho que devia ponderar mudar de instrumento...”

Ainda tentei resistir dizendo que não queria, que já estava a acabar uma licenciatura e que não queria fazer outra, mas ele insistiu e....

Aconteceu tudo como uma bola de neve! Entrei nesse mesmo ano para o Curso Superior de Canto. No último ano, ganhei o concurso de interpretação do Estoril e, depois, um Prémio em Milão. Seguiram-se os estúdios de ópera em Nova Iorque e Barcelona e os primeiros convites para papéis em óperas.

O momento do “é isto” acho que foi numa das minhas primeiras Traviatas, quando no final da ópera ficou tudo em silêncio, deu-se aquele momento mágico em que toda a sala fica em suspenso e o público não consegue começar logo a bater palmas.... parece que o tempo pára e por alguns segundos sentem-se 3000 pessoas a suster a respiração ainda completamente imergidos no que acabou de acontecer em palco, antes de começar o barulho ensurdecedor dos aplausos. É uma sensação indescritível!

Sobre salas e projetos futuros, acabei agora de fazer a Maddalena na ópera Andrea Chenier, no Teatro Massimo Bellini, onde tinha estado já anteriormente a fazer a Magda da ópera La Rondine de Puccini por convite do Maestro Gianluigi Gelmetti.

Nos próximos meses tenho convites para audições em Teatros como o Covent Garden, Deutsch Opera Berlim e Bayerische Ópera, vários galas de ópera para cantar e muito estudo para fazer! Em Novembro parto para Helsínquia onde fico até Janeiro de 2020 para a minha primeira Musetta na La Boheme de Puccini e em Fevereiro de 2020 vou para Wiesbaden onde faço a minha estreia no fabuloso papel de Leonora no Trovador de Verdi (um sonho tornado realidade!)

Deixo o convite para se quiser ir assistir.”

Escreveu-me Cristiana. Não quis mudar uma vírgula ao seu texto pelas razões que já vos expliquei. Acrescento apenas que farei tudo para aceitar o convite. Quero voltar a fechar os olhos a ouvi-la numa sala onde a sua voz ainda vai ser MAIOR!

Apaixonam-me as pessoas cheias de talento e humildade.

Descobrir as pessoas