Cristina Amaro
Está a ler

A comunicação social não é uma commodity

1
As marcas

A comunicação social não é uma commodity

A comunicação social não é uma commodity

Por Cristina Amaro

Permitam-me o desabafo. Mas estou cansada de ver a comunicação social ser considerada uma commodity. Poucos se preocupam com o modelo de negócio, mas todos exigem credibilidade, independência e rigor. Poucos se preocupam em saber quanto ganha um jornalista, mas todos exigem que ele seja irrepreensível. Poucos se preocupam com a sustentabilidade do título, mas todos o querem ler, seguir, ver.

Ora, aqui começa a história. Para se informar com rigor tem de se ter uma equipa com capacidade de o fazer, onde a maturidade é vital. E a senioridade também. Sempre ouvi dizer que as boas redações têm memória. Isto significa que têm de ter gente com experiência. Algo que só se ganha com a idade. O sangue novo dos mais jovens é muito importante, mas só há uma boa redação quando se cruza a experiência dos mais velhos com a energia dos mais novos. E isto custa dinheiro.

Saibam mais sobre este tema no meu podcast.

Podem ler também o texto na íntegra no site do Imagens de Marca: https://www.imagensdemarca.pt/artigo/a-comunicacao-social-nao-e-uma-commodity/

Deixe uma resposta

Follow @ Instagram

Siga-me!